sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Comitê da Democracia no Araripe lança Campanha: Querem seu voto? #CobreCompromisso

Por Kátia Rejane ( Comunicadora do CAATINGA)

Na manhã desta quinta feira, 08, foi lançado pelo Comitê Em Defesa da Democracia do Araripe, a Campanha: Querem seu Voto? #CobreCompromisso.


O comitê territorial pela democracia é formado por diversas organizações, movimentos e pessoas que estão na luta pela garantia dos direitos conquistados. Sentindo a necessidade de propostas concretas de políticas públicas no debate eleitoral voltados para os temas da Convivência com o semiárido, produção agroecologica familiar, Direito das mulheres e jovens. O comitê lançou neste dia 08, a Campanha Querem seu voto? #CobreCompromisso.
Uma campanha de comunicação que visa fomentar o debate e pautar essas questões, provocando eleitores/as a debater com  os/as candidatos/as os quais  tiverem contato independente de compromisso de voto propostas concretas e possíveis, para os temas abordados.

 A Campanha: Querem seu voto? #CobreCompromisso, não se encerra com as eleições, pois acompanhar os legisladores e gestores públicos durante o mandato é fundamental para que as propostas sejam cumpridas e de forma democrática e participativa. Para o militante do MST Todinho essa Campanha é muito oportuna pois trata de temas e propostas de construção de uma sociedade mais justa. “Isso é um debate de construção política, com uma bandeira política que não é partidária, mas de desenvolvimento sustentável que beneficia a classe trabalhadora” Diz Todinho.


O evento contou com a presença de organizações que compõem o Comitê da Democracia, pessoas que estão na dinâmica das atividades dessas organizações e movimentos. A Campanha contou com total adesão das pessoas presentes, as quais se comprometerão a fazer os debates em suas associações, movimentos, comunidades. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Comunicadores da ASA debatem comunicação popular




Pernambuco recebeu o grupo de comunicadores/as da ASA, representados pelos vários Estados que formam a Articulação, para debater a comunicação popular a partir da atual conjuntura política. O encontro ocorreu em Jaboatão dos Guararapes, nos dias 25 e 26 de agosto.

 Na pauta de debate a comunicação como um direito fundamental para a mobilização social, uma estratégia para convivência com o Semiárido, instrumento estratégico de luta e resistência para a ASA.


Para apresentarem as suas experiências foram convidadas a editora do Jornal Brasil de Fato Pernambuco, Monyse Ravena, e Débora Brito, do Coletivo de Comunicação Popular Terral. 


A partir desse diálogo foram apresentados alguns eixos como pensar a comunicação como um instrumento que dialoga com o povo, que fortalece as experiências e criam uma identidade. O diálogo se estendeu ainda sobre a importância da cobertura colaborativa, o fazer comunicação como um processo e garantir esse direito humano. 


Em grupo os comunicadores/as refletiram sobre os vários instrumentos utilizados pela ASA para sistematizar as experiências, a exemplo dos boletins, programas em rádios comunitárias, sites, redes sociais, feiras agroecológicas, intercâmbios, contação de histórias, teatros, entre outros. O coletivo também relatou as fragilidades e potencialidades da rede na perspectiva dos desafios a serem superados a partir do cenário político e a perca de direitos e espaços. Para apresentar essas contribuições os grupos usaram a criatividade através do cordel, programa de rádio improvisado, ciranda e poesia.


IX ENCONASA

O IX Encontro Nacional da Articulação do Semiárido (EnconASA), que tem como tema “Povos e territórios: resistindo e transformando o Semiárido”, que será realizado em Mossoró, RN, entre os dias 21 a 25 de novembro, foi o assunto principal no segundo dia de trabalhos no Encontro Nacional de Comunicação. 


A comunicadora popular de Minas Gerais, Helen Santa Rosa, falou da experiência do ultimo EnconASA, que aconteceu em Minas Gerais, e o Coordenador executivo da ASA Rio Grande do Norte, Yure Paiva, apresentou os preparativos para a próxima edição e a comunicação como instrumento para fortalecer a convivência na região do Semiárido brasileiro. 

Após essa discussão, os grupos de trabalhos – divididos por delegações estaduais – se reuniram e discutiram “o direito à comunicação e como ampliá-lo dentro de cada Estado” e qual “legado o Encontro Nacional de Comunicação deixará e que influência terá na ASA Pernambuco”.
O Encontro Nacional de Comunicadores da ASA foi encerrado com a apresentação de cada grupo, numa construção coletiva, como forma de fortalecer a comunicação popular e democrática levada para os povos do Semiárido Brasileiro.

Por Josi Marinho (COOPAGEL), Kátia Rejane (CAATINGA), Clóvis Manfrini ( FETAPE), Mailson Pedro ( AGROFLOR)




terça-feira, 23 de agosto de 2016

Projeto Balaio Cultural realiza o II Circuito de Poesias em Ouricuri

Por Kátia Rejane - Comunicadora do Caatinga.


No dia 22 de Agosto, dia  dedicado ao Folclore, foi realizado o encerramento do II Circuito Estudantil de Poesias de Ouricuri. Ao som da sanfona do poeta e compositor Elmo Oliveira,o público presente dançou e cantou músicas que compõe o rico repertório cancioneiro nordestino.
O evento iniciou com um recital com a participação de poetas do município de Bodocó, além dos poetas ouricurienses que durante dez dias percorreram escolas municipais e estaduais, levando poesia e boa música. Participaram também estudantes das escolas onde o circuito passou.  O II Circuito Estudantil de Poesias é idealizado pelo Professor e Poeta Juarez Nunes que sentindo a necessidade de resgatar a cultura Popular Nordestina nas escolas iniciou o movimento. O circuito faz parte de um projeto chamado Balaio Cultural que tem como objetivo divulgar e fortalecer a cultura popular nordestina, envolvendo artistas e admiradores.
O Balaio Cultural nasce da necessidade de articular artistas e amantes da cultura para discutir a pauta da valorização cultural no território do Araripe, a idéia é que o Balaio seja cada vez mais recheado de música, poesia, artesanato, comidas típicas e diversas manifestações culturais que resgatem e retratem as lutas do Povo do Araripe. “ A gente sabe que sozinhos não vamos muito longe, mas juntos nos fortalecemos e podemos fazer mais pela nossa cultura que nem sempre é respeitada como deveria, por isso estamos nos organizando nesse Balaio” Conta o poeta Ramirio Nunes.

Para o idealizador do Circuito Estudantil de Poesias Juarez Nunes o saldo é positivo. “É muito gratificante ver o público prestigiando esse trabalho que é feito com tanto amor. Fico muito feliz em ver os estudantes se envolveram cantando as músicas boas de forró que tem letra, que levam uma mensagem, outros estão escrevendo, recitando. Isso nos deixa com uma satisfação enorme, uma certeza que todo esse esforço valeu muito” Conta o poeta emocionado.
O II Circuito estudantil de Poesias contou com o apoio do SESC de Bodocó e da Prefeitura Municipal de Ouricuri. Os componentes do Balaio Cultural afirmam que as atividades de resgate e fortalecimento da Cultura terão continuidade e em breve haverá outros eventos que fortaleçam essa luta.


sexta-feira, 29 de julho de 2016

Agricultor cultiva jerimum gigante em Bezerros



Por Josi Marinho
Comunicadora ASA PE/ COOPAGEL

 Na propriedade de José Edmilson Silva, 65 anos, no Sítio Alecrim, município de Bezerros, Agreste de Pernambuco, há uma variedade de plantações, como milho, feijão de corda, chuchu, batata, banana, laranja e macaxeira. No entanto, a produção mais inusitada foi a de um jerimum gigante com 28 kg.

O agricultor disse nunca ter visto nada igual. "Eu fiquei surpreso com o tamanho, principalmente quando pesei. Não fiz nada de diferente, apenas plantei algumas sementes que ganhei, e com três meses o jerimum ficou maior do que o comum”, conta o agricultor admirado. Sobre o segredo para o cultivo, José Edmilson responde que não usou nenhuma técnica ou insumo, mas apenas de forma agroecológica alcançou a colheita após sete meses. “Tudo é fruto da terra”, diz. A plantação orgânica também resultou na colheita de um outro jerimum, esse com 16kg.

O jerimum gigante atraiu a atenção dos vizinhos, a exemplo de Ivanilda Maria da Silva, 52 anos, que elogia a plantação. “Tive um susto ao ver o tamanho. Há 40 anos trabalho na agricultura, mas nunca tinha visto um jerimum deste tamanho”, relata.

Na propriedade, José Edmilson também tem uma criação animal com suínos e bovinos. “Tudo o que tenho aqui é para meu próprio consumo, dos meus familiares e vizinhos. Tudo vem da agricultura familiar”, comenta. Em sua propriedade o agricultor faz uso da água de uma cisterna de placa com capacidade para 16 mil litros, e recebe ainda assistência técnica da COOPAGEL. 




quarta-feira, 13 de julho de 2016

Lula em Caruaru, na Caravana Pela Democracia

A Caravana Popular em Defesa da Democracia passou pela cidade de Caruaru, Agreste de Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (13). Mais de três mil pessoas compareceram ao evento que teve o reforço do ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Também presente a ex-ministra do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome no governo Dilma, Tereza Campello, o líder do MST - Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Jaime Amorim, o senador Humberto Costa, a deputada estadual Teresa Leitão, entre outras lideranças, movimentos sociais, políticos e sindicais. 

A concentração para o ato começou na Praça da Criança, no Centro da cidade, e seguiu até um palanque montado em frente ao Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), na Avenida Rui Barbosa, no Bairro Maurício de Nassau.

Durante discurso, Lula reafirmou o retrocesso vivenciado no país, pelas famílias agricultoras, e apontou que é preciso pressionar os senadores para que votem contra esse golpe. “Enviem mensagens pelo WhatsApp. Pressionem. Porque eles precisam saber que foram eleitos com o voto de vocês, através da democracia”.

Ovacionado, Lula se despediu sorridente com gritos de "Fora Temer! Fica Dilma! Lula, guerreiro, do povo brasileiro!". O ex-presidente segue ao Recife, onde participará do ato final da Caravana que percorreu doze cidades pernambucanas. O Ato foi articulado pela Frente Brasil Popular, criada pela sociedade civil organizada em setembro de 2015, com adesão dos diversos grupos e organizações sociais.

Confira as imagens>> https://goo.gl/wCTxy1


O semiárido esta na luta contra o golpe

Por Kátia Rejane - Comunicadora do Caatinga

Nós vamos resistir, vamos continuar lutando


O ato Semiárido contra o golpe reuniu no final da tarde e inicio da noite deste dia 11 de Julho nas cidades de Juazeiro/BA e Petrolina/PE,  pessoas de todos os estados do nordeste e Norte de Minas Gerais.
Os povos do Semiárido afirmaram que não aceita Nenhum Direito a Menos e permaneceram na luta em defesa da democracia. 
O evento iniciou na orla de Juazeiro – BA com apresentações culturais, falas de pessoas de diversos movimentos, fala do ex presidente Lula e seguiu em caminhada para Petrolina, onde aconteceu o pronunciamento de várias lideranças que compõem a Frente Brasil Popular e encerrou com a fala de Lula. Estima-se que participaram do evento em torno 30.000 pessoas
Lula ao entrar no palco em Petrolina recebeu das mãos do Poeta Ouricuense Ramirio Nunes, a Bandeira do estado de Pernambuco e pôs em sua cabeça o chapéu de couro do poeta, durante o evento Lula segurou a bandeira do SINDSEP Ouricuri, em sinal de respeito e apoio ao sindicalismo e luta dos/as trabalhadores/as.


O coordenador da Articulação do Semiárido Brasileiro, (ASA) pelo estado da Bahia,Naidison Quintella disse que o grande diferencial do governo Lula foi a coragem de ouvir o povo " Lula seu governo teve a coragem de ouvir os/as agricultores/as e construir com os movimentos sociais politicas públicas que deram certo: Os bancos de sementes, as cisternas, PAA, PNAE não fomos nós técnicos que inventamos, foram os agricultores/as". Afirmou Naidison
O ex presidente disse ao final de sua fala que sai de Petrolina mais realizado, com mais garra de continuar firme na luta e lembrou a importância que cada pessoa tem nos processos de transformação da sociedade, luta por justiça e conquistas de direitos. Lembrou a importância dos Comitês da democracia, da Frente Brasil Popular ser permanentes e articulados, discutindo e propondo políticas publicas que venham ao encontro das necessidades de todos/as brasileiros/as.